Propaganda Box

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Operacional grátis SteamOS, Para querm e Amante de Games


Imagem do SteamOS publicada no site do Steam (Foto: Reprodução/Steam)
 
 
A Valve, criadora das séries "Half-Life" e "Left 4 Dead" e da loja virtual de games Steam, anunciou nesta segunda-feira (23) o SteamOS, um sistema operacional de computadores totalmente voltado para games de PC. Baseado na estrutura do Linux, o SteamOS será gratuito e ainda não tem data de lançamento confirmada.
O objetivo da empresa é levar os jogos de PC para a sala de estar, com os gamers acessando os títulos nas TVs de tela grande e usando joysticks em vez do teclado e do mouse. Nos últimos meses, a empresa lançou a função "Big Picture" para o Steam que permitia jogar games em TVs.
Por meio do SteamOS, os jogadores poderão acessar suas bibliotecas de jogos na TV da sala, poderá ser feito streaming de conteúdo e rodar programas desenvolvidos para Linux. Este recurso é interessante, uma vez que o jogador poderá rodar os jogos que estão no computador do quarto, por exemplo, por meio de streaming em outro televisor da casa usando a rede doméstica.
Além de games, o SteamOS será compatível com serviços multimídia como streaming de filmes e de músicas. Embora não tenham sido revelados, espera-se Netflix, Hulu, Crackle, Rdio e Spotfy.
Haverá compartilhamento dos jogos entre a família, que poderá ter suas próprias conquistas e progresso salvos separadamente, e opções de restrições para crianças pequenas.
O SteamOS faz parte de três anúncios que a Valve fará sobre a plataforma nos próximos dias.

Falha no iOS 7 permite fazer ligação com iPhone bloqueado por senha

 G1 testou: veja as novidades do iOS 7, novo sistema do iPhone e do iPad (Foto: Reprodução/G1)
 
 
O sistema iOS 7, usado nos dispositivos da Apple como o iPhone e o iPad, lançado no dia 18 de setembro começa a ter falhas descobertas por hackers e usuários. Após permitir ver as fotos armazenadas nos dispositivos passando pela tela bloqueada, protegida por senha, um "bug" descoberto permite fazer uma ligação telefônica no aparelho sem precisar usar senha para desbloqueá-lo.
Para usar a falha, o usuário deve acessar o menu de ligações de emergência, que permite ligar para números como o 190, na tela de bloqueio do iPhone, digitar o número desejado e tocar no botão ligar (na cor verde) diversas vezes, até o aparelho travar e reiniciar. Quando o dispositivo recomeçar, a ligação é concluída sem a necessidade de desbloquear o iPhone.
Isso permite que, caso o telefone seja roubado, o ladrão pode realizar ligações telefônicas com o dispositivo mesmo que não consiga acessar o conteúdo interno como fotos e e-mails, por exemplo.
Até o momento, a Apple disse que trabalha para corrigir as falhas encontradas no sistema iOS 7, mas não há previsão de lançamento da atualização.

 A semana não começa bem para a Apple. Outra falha descoberta após o lançamento do iOS 7 permite acessar a biblioteca pessoal de fotos do usuário sem ter que passar pela tela de bloqueio do smartphone ou tablet.
A técnica exige usar o Control Center, nova função do iOS que permite realizar configurações rápidas no aparelho como ativar Wi-Fi ou Bluetooth, por exemplo, por meio de uma pequena tela. Nela, deve-se acessar a câmera fotográfica e depois o despertador, pressionar o botão para desligar o dispositivo e, quase ao mesmo tempo, tocar em "Cancelar" na tela e pressionar o botão Home duas vezes.
Assim, aparece o menu multiarefa do iPhone ou iPad com todos os aplicativos abertos. Todos, no entanto, aparecem em uma tela escura, sem apresentar o conteúdo interno. Entretanto, ao entrar no aplicativo da câmera fotográfica novamente, é possível acessar toda a biblioteca de fotos do usuário.
Já no iPhone 5S, hackers alemães conseguiram burlar o sistema de segurança do smartphone que usa impressões digitais. Usando uma técnica que tira uma fotografia da digital do dono do aparelho e cola, é possível criar uma "pele falsa" e habilitar o aparelho".

Microsoft apresenta tablets Surface 2 e Surface Pro 2

Microsoft apresneta Surface 2, nova versão de seu tablet (Foto: TITimothy Clary/AFP)
 

A  Microsoft apresentou nesta segunda-feira (23) a nova geração dos tablets Surface, o Surface 2, que chega por a partir de US$ 450 nos Estados Unidos, e o Surface Pro 2, que sai por a partir de US$ 900.
Os aparelhos chegam ao mercado com o Windows 8.1, atualização do sistema operacional da empresa. Os aparelhos chegam ao mercado norte-americano em 22 de outubro. A partir desta terça-feira (24) começa a pré-venda nos EUA.
O Surface Pro 2, versão topo de linha do tablet voltada para consumidores profissionais, traz uma tela ClearType HD que traz 46% a mais de cores e também é mais eficiente no consumo de energia. Há melhores alto falantes que usam a tecnologia Dolby e o processador, de acordo com a Microsoft, é mais rápido do que 95% dos laptops atuais.
O Surface Pro 2 tem configurações de 64 GB de armazenamento com 4 GB de memória RAM; 128 GB de espaço e 4 GB de RAM; 256 GB de armazenamento e 8 GB de RAM; ou 512 GB de espaço em disco com 8 GB de RAM.
Um dos recursos so Surface Pro é poder rodar uma versão integral do Windows 8, incluindo a área "Legado", que apresenta a área tradicional do Windows e programas do Windows 7 ou anterior do sistema operacional.
As melhorias do Surface Pro 2 inclui melhor processamento gráfico, um aprimoramento de 50% em relação ao modelo anterior. A bateria teve uma melhoria de 75%, ajudada pelo processador Haswell, da Intel, de acordo com a Microsoft. Uma capa que protege a tela do aparelho quando fechada e serve como teclado ao ser aberta traz mais bateria para o Surface Pro 2. A empresa afirma que com a capa, é possível usar o tablet o dia inteiro.
 
Panos Panay, vice-presidente de Surface na Microsoft, disse que trabalha na nova versão do Surface há 18 meses. "Este é o tablet mais produtivo que já fizemos. Ele apresenta o poder de um PC de verdade no formato de um tablet".
O Surface Pro 2 terá um dock, uma área em que é possível conectar o aparelho e transformá-lo em um PC. Além de recarregar a bateria, há três entradas USB 2.0, 1 entrada USB 3.0, uma porta para ligar o Surface em um monitor de PC, entrada de cabo de internet e entradas e saídas de áudio.
Em uma demonstração das capacidades do Surface Pro 2, Panay mostrou vídeos de uma câmera com resolução de 6K, usada para gravar o seriado "Game of Thrones" rodando em tempo real no tablet.
Surface 2

 O novo Surface 2 é uma atualização do modelo Surface RT apresentando em 2012 e está mais fino, mais leve e mais rápido do que o modelo anterior. A tela apresenta resolução Full HD (1080p) e, além da cor preta, há uma opção na cor prata.

O aparelho terá versões com espaço de armazenamento de 32 GB e 64 GB e custará a partir de US$ 450.
Houve uma atualização do processador, que está mais rápido, e usa materiais que tornam o aparelho mais resistente contra quedas e pancadas. A velocidade do chip usado no tablet permite usar diversos aplicativos ao mesmo tempo. No teste durante a apresentação, o aparelho rodava quatro aplicativos da suíte Office ao mesmo tempo. O usuário pode ainda rodar um game e dividir a tela para rodar outra aplicação sem lentidão no sistema.
Os dois novos Surface chegam ao mercado com uma loja virtual, a Windows Store, com mais de 100 mil aplicativos grátis e pagos. Em 2012, quando o primeiro Surface chegou ao mercado, havia apenas 10 mil "apps" na loja da Microsoft.
A câmera permite usar o programa de conversas por meio de vídeo Skype em qualquer tipo de iluminação.
Todos os dados são acessados por meio do serviço na nuvem SkyDrive. Quando o tablet é perdido, todos os dados podem ser restaurados. Há uma proteção que impede que os dados sejam facilmente acessados por terceiros, segundo a empresa.

 O novo Surface receberá capas que protegem a tela quando fechado e que servem de teclado quando abeta chamada Type Cover 2. Os modelos, 1 milímetro mais finos do que a versão anterior, estão em quatro cores: preta, roxa, azul e rosa.
A empresa afirma que ela torna a digitação de textos mais rápida, não faz barulho e tem iluminação no escuro.
Capa para DJs

 Os novos Surface terão uma capa que permitirá que os usuários remixem suas músicas como verdadeiros DJs. A capa apresenta uma série de botões e de equalizadores que permitem, com o auxílio de um aplicativo, controlar a música e criar canções novas. Sensores de pressão conseguem criar efeitos diferentes conforme o usuário pressiona os botões.


quarta-feira, 11 de setembro de 2013

iPhone 5S saiu...

A Apple anunciou nesta terça-feira (10) dois novos iPhones: o iPhone 5C, mais barato e que usa a tecnologia do iPhone 5 e tem corpo de plástico, e o iPhone 5S, smartphone topo de linha da empresa que traz um leitor biométrico para destravar o aparelho usando as impressões digitais do usuário e um processador mais rápido, de 64-bit.

O iPhone 5C é o smartphone de baixo custo apresentado pela empresa que será vendido por a partir de US$ 100 nos Estados Unidos com contrato de dois anos com uma operadora de telefonia móvel - valor do modelo de 16 GB. O modelo de 32 GB de espaço vai custar US$ 200 com o mesmo tipo de contrato.

O smartphone também será oferecido desbloqueado, e irá custar US$ 550 e US$ 650 nos modelos de 16 GB e 32 GB, respectivamente.

A pré-venda do aparelho começa a partir do dia 13 de setembro nos Estados Unidos. Ele será vendido uma semana depois nos EUA, Austrália, Canadá, China. França, Alemanha, Japão, Cingapura e Reino Unido.

O novo iPhone tem corpo de policarbonato reforçado e virá em cinco cores: verde, branco, azul, rosa e amarelo. A capa plástica cobre todo o produto e não há junções de solda ou parafusos. As cores cobrem também os botões laterais de volume e o superior que trava a tela. Haverá capinhas de silicone coloridas para poder enfeitar o iPhone 5C que serão vendidas por US$ 30.

Entre as configurações do iPhone 5C estão o chip A6 (o mesmo do iPhone 5), câmera de 8 megapixels, tela de 4 polegadas de Retina Display e rede de internet móvel 4G. A empresa diz que o celular será compatível com redes de diversos países, mas não especificou quais.

O novo iPhone 5S, na core prateado, foi apresentado em evento na sede da Apple.

iPhone 5S 
A Apple apresentou também uma versão "topo de linha" do iPhone, chamada de iPhone 5S. A novidade é que o aparelho vem em três cores, preto; dourado e prateado, tem leitor biométrico, chip de 64-bit e mantém as dimensões e características como tamanho de tela de 4 polegadas do iPhone 5 e acesso à rede móvel 4G.

O smartphone será vendido por US$ 200 (16 GB), US$ 300 (32 GB) e US$ 400 (64 GB) por meio de contrato de dois anos com operadora de celular nos Estados Unidos. Por lá, o iPhone 5S será vendido a partir do dia 20. Na mesma data, Austrália, Canadá, China. França, Alemanha, Japão, Cingapura e Reino Unido venderão o iPhone 5S. Até dezembro, mais de 100 países receberão o novo celular da Apple.

No site da empresa, também constam os valores para os produtos desbloqueados. Nos modelos de 16GB, 32 GB e 64 GB, o iPhone 5S irá custar US$ 650, US$ 750 e US$ 850, respectivamente.

O botão Home, na parte frontal do aparelho, perdeu o desenho quadrado tradicional, dando lugar para um leitor biométrico que irá aumentar a segurança do iPhone. Chamado de Touch ID, o recurso usa a impressão digital do usuário para destravar a tela do smartphones. 
 

O novo iPhone 5S, nas cores prateado, preto e dourado, foi apresentado em evento na sede da Apple.

O sensor 500 pixels por polegada e lê em 360 graus, além de aprender como o usuário usa o recurso para destravar o aparelho. O Touch ID será usado, também, para autenticar a conta do usuário nas lojas virtuais do iTunes e da App Store, oferecendo mais segurança para a compra de aplicativos ou de músicas, por exemplo.

A Apple afirma que os dados de impressões digitais ficarão armazenados apenas no iPhone do usuário e não será enviado para servidores da Apple.

A bateria terá 10 horas de duração para navegação na internet ou 250 horas com o celular em modo espera (stand by).

O iPhone 5S terá o chip A7, que será o primeiro processador de 64-bits utilizado em um smartphone, segundo a Apple. Ele possui mais de 1 bilhão de transistores e irá aprimorar o uso de aplicativos e de outros recursos do smartphone.

Comparado com o primeiro iPhone lançado em 2007, o iPhone 5S é 40 vezes mais rápido com sua configuração apresentada. A parte gráfica do aparelho é 56 vezes melhor do que do iPhone original, segundo dados da empresa.

A Apple usa também em seu novo iPhone um coprocessador para aplicações que usam aplicativos baseados em movimento, como os usados em esportes pela Nike, chamado M7. Ele utiliza todos os sensores e mede a todo momento os dados vindos do acelerômetro, giroscópio e bússola, sem a necessidade de utilizar o A7, o que reduz consumo de bateria.


Câmera do iPhone 5S 
A nova câmera do iPhone 5S é composta por cinco lentes com uma abertura maior e um sensor que abrange uma área 15% maior do que a do iPhone 5. Antes de tirar uma foto, o celular calcula o balanço de branco e exposição automática para melhorar as fotos em locais bem iliminados ou com muitas sombras. 

Ele também tem flash com duas lâmpadas LED, uma fluorescente e outra incandescente para buscar o melhor tom de pele. As fotos deste sistema, chamada de True Tone, serão beneficiadas também por um sistema de estabilização digital inédito.

A câmera também possui um modo Burst, para registrar fotos em até 10 frames por segundo, desde que o botão seja pressionado, e um modo de gravação de vídeo em câmera lenta, em resolução 720p a 120 quadros por segundo.

Tim Cook, CEO da Apple, no evento da empresa nesta terça-feira (10)

O presidente-executivo da Apple, Tim Cook, disse que até o momento, "o iPhone 5 é o iPhone de mais sucesso lançado até agora".

"Acreditamos que o iPhone é uma experiência definida pelo hardware e software trabalhando juntos", disse Jony Ive, vice-presidente de design da Apple.

Game 
Para demonstrar o potencial do iPhone 5S, foi apresentado uma nova edição do game "Infinity Blade", que fecha a trilogia. Usando o poder do processador do novo celular, "Infinity Blade III" traz cenários gigantescos e um visual próximo do visto em jogos para consoles. Ele será disponibilizado na loja App Store no dia de lançamento do iPhone 5S.

Craig Federight, vice-presidente de software e engenharia da Apple, anuncia que o novo sistema operacional, o iOS 7, será lançado em 18 de setembro.

Lançamento do iOS 7 
Cook revelou que o sistema operacional iOS 7 será lançado no dia 18 de setembro. Os usuários poderão atualizar os aparelhos gratuitamente. Ele funcionará nos iPhones a partir do 4, a partir do iPad 2 e da quinta geração do iPod touch.

O sistema iOS, usado no iPhone, no iPad e no iPod touch, irá chegar ao número de 700 milhões de dispositivos vendidos em todo o mundo em outubro. Deste número, mais de 380 milhões são de iPhones. A Apple prepara o lançamento da versão 7 do sistema e o presidente da empresa diz que a atualização será simples. "Já que os updates são fáceis, o iOS 7 se tornará o sistema operacional mais popular do mundo".

Uma das novidades para o iOS 7 é mais toques (ringtones) para chamadas telefônicas, alertas e recebimento de mensagens. A Siri também foi melhorada e agora procura por tuítes e entende novos comandos de voz do usuário. Há um novo sistema para usar múltiplos aplicativos ao mesmo tempo e há uma nova galeria de fotos.

O iOS 7 também marca a estreia do iTunes Radio, serviço de músicas on-line gratuito da Apple que funcionará nos dispositivos com o sistema operacional. O usuário poderá escutar músicas de artistas conhecidos e criar suas próprias estações de rádio.

A suíte de aplicativos iWork, que inlcui o processador de texto Pages, o de planilhas Number, o de apresentação Keynote, além do iPhoto (de fotos) e o iMovie (para edição de vídeos), será gratuita nos novos aparelhos comprados com o sistema iOS. 

No começo da apresentação, Tim Cook apresentou números do evento iTunes Festival, que traz um mês com shows ao vivo de artistas como Justin Timberlake, Lady gaga e Katy Perry. Os shows são transmitidos ao vivo para 100 países por meio de PCs, Macs, Apple TV, iPhone e iPad.